04 agosto 2015

Cobaia VIII - Amy Macdonald "Love Love"

Ao aproximar-me da casa, vejo uma janela e uma porta. Dizem-me para abrir/ver para além da janela. Digo que não consigo, vejo um vulto dentro de casa. Pedem-me que abra a porta. Repito o mesmo, não consigo...

Começo a ficar com bastante frio, as minhas mãos e dedos começam a encolher/engelhar. Sinto todo o meu corpo ficar gelado. Sinto os meus dentes baterem, devido ao frio que sinto. Ao mesmo tempo sinto uma tristeza que nunca senti em toda a minha vida. Sinto os meus olhos a ficarem molhados. Estou quase a chorar. Não avanço em mais nada, estou preso aquela tristeza e frio...

O Vulto atrás da janela começa a ganhar contornos e a ficar mais visível. Não consigo pronunciar o nome de quem vejo, a tristeza é maior e invade-me o corpo todo, quero sair dali, e nem sei como... Momento complicado.

O meu consciente está perfeito, mas eu quero ver mais além do meu inconsciente. Quero ver e saber, até onde me leva a minha imaginação.

Fuhhhhh não vejo mais nada e nem oiço nada....

To be continued...

4 comentários:

Mikel Shiraha disse...

Está a ficar uma bela história a desenrolar-se passo a passo!^^^

No Limite do Oceano disse...

E sentes-te mais tranquilo quando acabas isso? Ou nem por isso?

Francisco disse...

Mikel S

É agora que vou escrever a próxima novela mexicana ;)

Francisco disse...

No Limite do Oceano,

Dizem que faz bem escrever ;)