17 outubro 2017

"Once upon a time..." - Episódio 78

Hora da visita de Alexandre, os familiares mais próximos estão todos lá. Fora proibido a todos falar do passado. Apenas perguntar que objectivos Alexandre tem pela frente. Nada de passados, nem o que aconteceu ou o seu porquê.
Frederico e Pedro foram os primeiros amigos a chegar, seguidos de Bruno e Rogério, Sebastião apareceu com Rui, André com Miguel...
Alexandre ria imenso com Frederico e Pedro, eles eram a animação em pessoas. Super divertidos e bem dispostos. Impossível não rir com eles, quando os dois começavam a falar e a fazer bichisses, ninguém aguentava a barriga de tanto rir...
Francisco veio à baila nos velhos tempos de saídas e Alexandre perguntou: - O Francisco não aparece?
Silêncio total naquele quarto... Alexandre refere: - Gostava que ele estivesse aqui... Alguém lhe pode ligar a perguntar se ele pode e quer aparecer?
Mãe de Alexandre: - Pode e Quer? Que queres dizer com isso?
Alexandre: - Ele pode poder e não querer. Ou Pode não poder e querer...
Pai: - Grande confusão. Já baralhaste o pai... Devo estar loiro hoje
Todos começam a rir, porque o senhor tem o cabelo todo grisalho
Alexandre: - Miguel sei que és um grande amigo do Francisco. Liga-lhe e pergunta-lhe se ele pode e quer aparecer? Eu gostava que ele aqui estivesse. Seria bom para mim, que pudéssemos "enterrar os machados de guerra"
Miguel: - Deixa ver se ele atende (e ia a sair do quarto)...
Alexandre: - Não saias, se ele não puder, deixa-lhe dizer-lhe um olá
Miguel: - Olá Francisco, tudo bem? Estamos todos aqui no hospital com o Alexandre e ele pergunta se podes e queres aparecer (frisa estes dois termos a olhar para Alexandre). Não podes!! Que pena!! Ainda estás a trabalhar?
Alexandre: - Deixa-me falar com ele, por favor
Miguel passou o telemóvel ao Alexandre...
Alexandre: - Creio que te devo um obrigado pela tua amizade e que um dia possas perdoar-me... Alexandre ouve com atenção e sente um enorme alivio e diz: - És um gozão de primeira. Como alguém te pode levar a sério?! Tu gozas com tudo e SIM eu pago o jantar esta noite, comes é comida de hospital lolololol Trazes hambúrgueres!!!?? Cabrão...
Alexandre olhando e perguntando à enfermeira de serviço: - Os meus pais e amigos podem jantar aqui comigo esta noite? Pleaseeeeeeeee
Rogério: - Desculpa amigo, eu não vou poder. o Frederico e o Pedro depois levam o Bruno a Casa...
Alexandre: - Eu entendo que tu e o Francisco ainda tenham muito para conversar... Espero por ti amanhã. Conto contigo...
Rogério: - Claro que sim, deu-lhe um grande abraço como se fosse a última vez que o fosse ver (mentira com os dentes todos)... Rogério amanhã estará a centenas de quilómetros seguramente, mas isso são contas de outro rosário...
Pai: - Conta-nos que conversa tão agradável que foi essa com o teu amigo Francisco

16 outubro 2017

Está partilhado e assim já fiz a minha parte

Já fiz a minha parte. Está partilhado e digo: - Coitadinhos...
Se fossem migrantes, nem eu teria dedos para contar o números de manifestações e filas de carros para os ir ajudar...
Agora são tugas?! Publico umas fotos, oiço o povo na televisão a gritar que o fogo está a chegar, mas que não pegam num balde de água...
Tanto desespero, mas é muito mais bonito mostrar a aflição na TV e no facebook...
Eu em Lisboa preocupado com os que ficaram sem nada, vou mais é jantar fora com o meu Tobias. Não é um gajo todo bom, é mesmo um cão ou gato que encontrei na rua... Sim! Porque eu ajudo mais depressa um animal do que uma pessoa...
Por isso olhem a quantidade de vacas, porcos, galinhas, perus, ovelhas, cabras, coelhos, etc etc que não devem ter morrido hoje...

Não há vinho?! Agora que eu vinha comemorar com o meu Tobias a sua primeira vez num restaurante. Sim, foi uma decisão Mega Importante tomada na Assembleia da República...




Engraçado que enquanto Passos Coelho esteve no Poder, nunca tanta gente tinha morrido ou perdido tudo... São factos...

"Once upon a time..." - Episódio 77 Luís Represas & Simone - "Desencontro"

As ligaduras são tiradas, Alexandre vai beber pela primeira vez um chá com umas bolachinhas depois de tanto tempo a soro.
Ele é deixado sozinho nos seus pensamentos e recorda-se de dois momentos em que se tivesse ouvido o seu coração bem no fundo, teria falado a Francisco. Uma delas foi antes de ter tomado a decisão de ir visitar o outro à prisão.. Se tivesse corrido e chamado por Francisco. O outro momento foi no dia em que foi falar com a assistente social, se tivesse saído do carro e corrido atrás de Francisco quando este entrara na estação de Metro no Saldanha. Ele teria o ouvido e ajudado, como sempre o fez...
Alexandre tivera a confirmação quando perguntou ao médico se conhecia o Francisco e este o confirmou...
Alexandre encosta-se para trás e adormece na esperança que Francisco esteja na hora das visitas das 15h. Sorri e adormece

"Once upon a time..." - Episódio 76 Tony Carreira "Eras Tu"

Alexandre aos poucos foi-se percebendo que a química estava a terminar, que tinha feito uma péssima escolha. Agora como dizer que estava farto?!
Agora chegava a casa, e tinha a casa toda desarrumada, a loiça suja toda espalhada pela casa, o cheiro a urina que vinha da casa de banho, que o daddy nem se dava ao trabalho de puxar o autoclismo. Alexandre, passou-se da cabeça e levantou a voz, segundos depois sentiu um estalo que o fez cair ao chão. Foi o começo do descalabro. Começara a ser controlado com as horas que saía e as horas que chegava. Foi obrigado a desistir do ginásio e assim como os almoços de família. Estava sempre indisponível e quando lhe apareciam à porta, havia um silêncio em casa, como se não houve ninguém. Uma vez, a policia foi bater-lhe a porta, e ele foi obrigado a dizer que estava tudo bem... Tinha uma faca dentro do anus. Uma palavra errada, seria cortado. O Outro seria preso, quando já estava preso.
Um dia chegou a casa e levou um pontapé no cu que fez o corredor todo pelo o chão e só ouviu: - Então foste fazer queixinhas à assistente social?! Sabes que ela veio cá dar-me a cona?! Ela é tão puta quanto tu... Só que tu és a minha puta preferida...
As noites eram passadas em claro, porque o o daddy enfiava o bacamarte em Alexandre no cu, e obrigava-o a ficar em conchinha com ele entalado dentro dele... O daddy esporrava-se e mijava-se todo dentro dele e não o deixava sair. Obrigava-o a ficar quieto tipo estátua. O Desconforto era tal, que Alexandre chorava sozinho. Quando o daddy percebia que ele estava a chorar obrigava-o a fazer garganta funda.. Até se vomitar todo na cama e dormiam os dois sobre o vomitado. Alexandre começara a faltar ao emprego, passou a pagar as compras de casa para a ex-mulher e filhos. No dia em que os filhos vinham a casa, Alexandre era fechado dentro de um roupeiro. Até ao dia que Alexandre conhecera as suas três melhores amigas, designação bonita dada pelo daddy...
Umas correntes para ficar sempre atado à cama ou a uma cadeira, algemas para ter sempre as mãos atrás das costas e uma máscara para ter sempre os olhos vendados. Assim, nunca saberia quando poderia levar uma chapada, um murro na tromba ou simplesmente ser virado para ser violado...
Alexandre já tinha perdido a noção das horas, dos dias, das semanas, comia quando o daddy se lembrava de o alimentar... Dizer que tinha fome, era motivo para levar pontapés... Ele dentro do roupeiro, ouvia os filhos e várias pessoas a fazer uma festa lá em casa, com comes e bebes. Tudo pago com o dinheiro poupado por Alexandre. Alexandre dera acesso aos códigos de multibanco e das contas todas que tinha...
Alexandre tentara sufocar-se com a própria saliva, mas a vida não queria ir embora tão cedo...
À noite, quando o daddy ia o buscar para fazer conchinha, dizia que ele se tinha portado mal e que tinha que ser castigado. Mas, que o amava muito e que o queria fazer muito feliz. Uma noite, A ex-mulher passou a ser visita constante e Alexandre uma noite, adormecera na cadeira da sala depois de ter levado uns valentes sopapos da mulher e do daddy por dizer que não tinha mais contas... Até que a campainha tocou e alguém gritava para abrirem a porta. Alexandre não sabia se sonhava ou se eram delírios de tanta porrada que levou anteriormente...
Alexandre quase que sufocava quando lhe tiravam o capuz, a falta de ar era escassa que ele sentiu uma sensação de voltar a viver... Mal conseguia abrir os olhos mais parecia-lhe a voz de Miguel... Não se recorda de nada e de repente...
Sente uma mão a tocar-lhe no braço e todo ele estremece quando ouve através das ligaduras:
- Sei que é a mãe, mas não lhe toque sem ele acordar primeiro...
Mãe: - Desculpe doutor Hugo, foi mais forte que eu
Alexandre fica mais calmo, sabe que está nas mãos do melhor "amigo" de Francisco...


Alexandre tenta falar, mas sente que tem um tubo na garganta.... Alexandre não se mexa e durma tranquilo. Agora está tudo bem. Sente uma mão quente a passar-lhe na testa e adormerceu.

15 outubro 2017

Obrigado PAN

Portugal aos RISOS e GARGALHADAS AHAHAHAHHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHHA

Brevemente em qualquer rua deste país... Que palhaçada

"Once upon a time..." - Episódio 75 Gregorian "Moment of Peace"

Piotr encontrou-se com Francisco no terminal dos autocarros em Fátima. Desde que Francisco aderiu ao cartão da Rede Expressos, não quer outra coisa. Seguiram os dois até à Capela do Anjo da Paz que fica do lado direito do Santuário quem estiver de frente para a Grande Catedral.
Piotr conversava com os outros polacos que iam entrando e todos olhavam e cumprimentavam Francisco...
A missa começa com o primeiro padre a cantar em gregoriano, Francisco apercebe-se que cantam o Pai Nosso. Outros presentes rezam, cantando. Não havia pianos, bem guitarras como tem a Igreja Católica. O Padre canta e dá voz às orações.
Antes de comerem a hóstias vários presentes falam que Francisco nada entende, mas que depois fica a saber que as pessoas ali expressam o que sentem no coração e partilham com todos os outros presentes as vezes que quiserem.
Francisco não se confessou, mas foi comer a hóstia porque apenas era baptizado e era o suficiente... Nada mais era preciso...
No momento da Paz do Senhor, onde todos os presentes trocam apertos de mão e dizem: - Na Paz do Senhor, um dos 5 padres traz água benta e abençoa todos os presentes um a um... Francisco fora abençoado por duas vezes, uma vez que estava nas cadeiras do meio...
Francisco também identificou o Hossana nas alturas...
Depois da missa, foi a vez de descerem até à capelinha das aparições para rezar a Maryja e acender umas velas. Piotr diz que Francisco deve acender velas pelos os vivos, mas que não os pode/deve informar... Acender e deixar que os primeiros desejos dessas pessoas sejam concretizados, sem que sejam premeditados...
Francisco acendeu umas quantas velas e não enviou mensagens a ninguém... Piotr poderia ter alguma razão... Fazer o Bem, e não esperar que alguém retribua... O Dar sem esperar nada em troca...
Despediram-se com um grande Abraço e um See you soon in Poland

"Once upon a time..." - Episódio 74 "I DREAMED A DREAM"

Alexandre criara um perfil num site gay, tinha como objectivo encontrar alguém que o pudesse fazer feliz e que o fizesse esquecer Francisco o quanto antes. Alexandre trocara fotos com um gajo masculino, um daddy dos seus 45/48 anos, não mais. Tinha uma foto de perfil, com um peito cheio de pelos (sonho da maioria dos passivos gays). Uma conversa com nexo e muito bem estruturada. Não mostrava a cara nas primeiras frases. Um gajo que tinha alguma indisponibilidade e que não estava sempre no perfil. Alexandre imaginava um gajo com uma boa profissão e que poderia ser um bom partido e namorado. Alexandre esperava pelas horas de chegar a casa e teclar com aquele desconhecido, que aos poucos se ia dando a conhecer. Alexandre tentava marcar encontros, mas o daddy escapava-se. Um dia, Alexandre recebeu uma foto e apaixonou-se naquele momento. A conversa já durava há cerca de dois meses e nunca em momento algum, falaram em sexo. Alexandre já se imaginava a viver com aquele homem. Combinaram um fim de semana para um encontro, mas que fora adiado (um claro sinal que algo não estava bem, e Alexandre ignorou a todos), até àquele dia que foi em casa dos pais do daddy. O Encontro não poderia ser na rua, o daddy que era intolerante ao Sol e às pessoas (outro claro sinal que não deveria ter sido ignorado). Alexandre foi a casa do Daddy, assim que o viu, apeteceu-lhe logo beijá-lo e levá-lo para a cama. Ele travou os movimentos de Alexandre. Este ficou mais excitado e cego. Teria de ter aquele homem na sua vida. Quando Alexandre se atira descaradamente ao Daddy este deixa-o e leva-o à loucura. No final, faz o número da princesa arrependida que não deveria ter aceite, e que Alexandre era um homem muito bonito para se perder com aquele homem a quem a vida foi madrasta. O cérebro de Alexandre rodava a dois mil à hora (outro erro, nunca pensar com metade do cérebro) e tapou-lhe a boca com um beijo... Quando se despediam, Alexandre perguntou: - Quando te vejo novamente?
Daddy: - Quando me fores visitar à prisão...
O mundo de Alexandre ruíra, naquele momento Alexandre pensou que estava sozinho numa casa com um assassino ou psicopata. Alexandre afasta-se e cai-lhe uma lágrima do rosto, como soubesse que iria ser morto. (outro erro, a vida dá-te sempre uma hipótese de fugires)
Daddy afasta Alexandre da sua perna. Puxa o resto do pijama para baixo e mostra-lhe a pulseira electrónica e diz-lhe que existem polícias lá fora.
Alexandre veste-se, despedem-se. Quando ia a sair o Daddy diz-he: - Se me quiseres visitar estou na prisão X e o horário das visitas é Y...
Durante uns dias Alexandre não pensa em nada a não ser nos crimes que aquele homem poderá ter feito. Um dia, é a visita do Daddy e diz-lhe que tem muitas saudades dele... O daddy chora e diz que também saudades dele, que aquele local é terrível. Se Alexandre lhe desse uma oportunidade, poderiam ser muitos felizes. Apenas teria de dar autorização, e dizer à prisão e assistente social que o Daddy podería ficar em sua casa, estaria preso, mas que veria o seu mais que tudo todos os dias e que poderiam dormir todos os dias juntos...
Alexandre não sabia o que dizer (em caso de dúvida, a resposta deveria ser sempre Não). Alexandre diz que vai pensar no assunto.
Alexandre ama aquele homem, como pode ir pedir opiniões aos amigos?! Ele próprio se afastou de Francisco, porque este trabalhava num Call Center, que ganhava o ordenado mínimo. Alguns amigos, inclusive a mãe tinham-lhe dito que adoptar um cão seria melhor que ter um relacionamento com Francisco. Agora como poderia dizer aos seus amigos e pais que tinha um prisioneiro dentro de casa!!!! Não podia...
Alexandre diz ao Daddy que pode ficar lá um fim de semana em casa para experimentar. Um fim de semana que correu super bem, o daddy cozinhava, arranjava as coisas que eram precisas como acertar quadros, dar uns retoques de pintura na casa de banho, ou mesmo no tecto. Alexandre sentia-se nas suas sete quintas. Nunca fora tão feliz com alguém... (Alexandre esquecera-se que no início é tudo bonito. Que primeiro contrata-se e depois trabalha-se)... Alexandre estava tão cego de paixão que acedeu que o daddy se mudasse para sua casa de vez... As lágrimas escorreram-se pelo rosto abaixo... e ouviu uma voz feminina...
Voz feminina: - Ele está sedado, a dormir mesmo. Deve estar a sonhar o que é muito normal nestas coisas... Quando ele acordar, nós hospital avisamos que já poderá ter visitas...
Alexandre finge-se dormir e consegue ver e ouvir pelo intervalo das ligaduras André, Miguel e Francisco. Ainda ouve Miguel dizer: - Obrigado Francisco, uma vez mais por tudo. Jamais ele saberá que foste tu, e que aqui estamos graças a ti. Fica o nosso segredo, só nosso. Os três abraçam-se e Francisco sai.
André: - O que faz mesmo o Francisco?!
Miguel: - Dizem que as pessoas que mais sorriem, são as que mais sofrem por dentro... Nunca ninguém o saberá, o quanto Francisco amou Alexandre

"Once upon a time..." - Episódio 73 Avé Maryja - Doris Dragović "Marija Magdalena"

Francisco recebeu um email de um dos seus seguidores do seu blogue. O rapaz é polaco e vive actualmente na Croácia, com o seguinte conteúdo. Vou estar em Fátima nos dias de X a Y, se pudesses ir lá... Gostaria muito de conhecer-te pessoalmente e dar-te um abraço. E, se for do teu agrado, podes assistir a uma missa em polaco...
O Convite foi aceite sem pestanejar muito e a data marcada... See you soon in Fát´ma

Outro convite chegou de Israel. 2018 promete... Vamos ver o que acontece

"Once upon a time..." - Episódio 72

Miguel nem queria acreditar no que via, quando tirou o capuz da cabeça de Alexandre. Alexandre tinha os olhos todos negros, mal os conseguia abrir. Lábios todos rebentados, era um cheiro de sangue, urina, fezes de alguém que não sabia o que era água há muitos meses...
Miguel ligou para o Inem, bombeiros, e André...
Miguel ainda ouviu Alexandre a perguntar quem ele era antes de desmaiar...

14 outubro 2017

Um País Chamado Circo na Europa - Portugal mesmo

O OE de 2018 ainda não foi aprovado, falta saber quando devemos ao Advogado do amigo Socas... Pessoal da Esquerda Unida, onde estão vocês para irem na frente no pagamento?! Grande Silêncio Agora....
Este país ainda vai trocar o Marquês de Pombal por rotunda do Socas ahahahahhahahahahahahhahahahahahaha
Então pessoal que me tem a dizer do Aumento do Imposto do Automóvel e dos Impostos em 2018?!
O que irá fazer a ASAE?!

Tantos pelos de cão e gato no chão... Tudo normal meus amigos, quando o Povo é Anormal mesmo

Avisem que eu levo Cavalo, Cobras, Tartarugas Canários... Este pais está mesmo bom para sermos Gozados no Mundo Inteiro...

Que povo mais azeiteiro Dassssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

"Once upon a time..." - Episódio 71

Miguel envia uma mensagem a Francisco a dizer que que o André tinha dito que a mãe do Alexandre andava muito preocupada com o filho. Se o André sabia de alguma coisa. Para o comum dos mortais, quando desaparece uma bicha, é porque há maxo na história. Aqui foi quase isso...
Francisco retribui a mensagem com algo que irá tentar saber e que depois lhe diz alguma coisa... Francisco estava chateado com o Miguel por algumas cenas do passado... Mas, agora estava uma pessoa que não era completamente indiferente a Francisco...

Francisco apesar de trabalhar num call center e que muitos pensam que ele é só daqueles chatos que só sabe vender coisas pelo telefone. Francisco Usa os seus conhecimentos de colegas de outros call centers. Pode não ser ético, mas podia estar em jogo a vida de uma pessoa. Francisco, descobriu através de um colega que o serviço de televisão estava numa operadora e que nos últimos 4 meses, havia comprado mais de 300 filmes no video club da operadora. Renato outro colega informa-o que a conta do gás passou de 15 euros para 50 euros por mês. E que a electricidade passou para os 120 euros mensais... Impossível ser só uma pessoa a viver naquela casa... Descobriu também, que a electricidade nunca poderia faltar naquela casa por ordem judicial. Aqui havia qualquer coisa e Francisco já tinha identificado o quê...
Alexandre como acusara tantas vezes Francisco de este ter a mania que sabia tudo. Francisco liga para a sua cross preferida. Gajo que gosta de se vestir de gaja e que lhe digam que adoram comer a coninha. Um dos seus amigos que lhe deixa algumas tiras dentro do envelope.
Francisco: - Querida!! Preciso de um favor teu, consegues saber porque existe uma ordem judicial para esta morada, para que nunca falte a electricidade? Podes ajudar? Pede o que quiseres, realizo todas as tuas fantasias na próxima vez.
Cross: - Não posso fazer nada, tens de o tirar de casa, fazer explodir a electricidade e eu lá estarei como agente de autoridade que sou. Tenho outro colega que diz que te ajuda se permitires que haja um show lésbico entre nós e gratuito. O Gajo que lá está chama-se Zé e é casado e pai de dois filhos. Viveu com a mulher na rua X no bairro Y...
Francisco: - Combinado. Logo à noite depois... Tudo certo e esta noite serei vosso gratuitamente...

Agentes de Autoridade já existem. Agora alguém que possa saber quem é o José e família. Francisco pensa nos seus contactos. De repente fez-se luz. O PaiZé era a pessoa mais indicada para o efeito e que não que lhe iria dizer que não...
Francisco: - PaiZé preciso da sua ajuda, preciso que me descubra quem é este José que viveu na rua X e agora vive na V em K

PaiZé: Ai me filho que me estas pedindo? Como te posso ajudar meu filho Chico?!

Francisco: - Meu PaiZé, se me ajudar nesta situação. Terá a minha amizade eterna...

PaiZé: - Ai de ti que trates mal o me filho. Sabes que ele gosta muito de ti. Eu não aprovo nada dessas modernices. Mas é me filho, que posso fazer?!

Se algo correr mal, Policia, ciganos... Falta um terceiro elemento. Pensou Francisco... O meu amigo Angolano que está cá em Portugal por estes dias lembrou-se de repente Francisco. Africanos e ciganos e no final policia. Há condimentos para que alguém assustado abra a porta ou peça ajuda...
Não foi surpresa nenhuma. Francisco conseguira atingir todo o seu objectivo inicial. Agora era esperar pelo claro sinal da noite para se poder avançar...
No Patamar todos discutiam, quando de repente faltou a electricidade em casa de Alexandre. Ouviu-se um enorme estrondo. Alguém cá em baixo deu cabo da caixa de electricidade... Quando se ouviu a mulher aos gritos
- Olha a tua pulseira electrónica caralho. Tu foge daqui antes que sejas preso... O Bisonte não teve outro remédio, senão entregar-se... O Pesadelo de Alexandre tinha chegado ao fim... Por agora...

13 outubro 2017

"Once upon a time..." - Episódio 70

Duas horas antes de Miguel ligar ao André para acordar os pais de Alexandre...

Miguel chega com o Francisco ao prédio onde mora Alexandre. Miguel ia tocando à porta, Francisco empurra a porta de entrada do prédio e pisca-lhe o olho. A porta estava aberta. Entram em direcção ao elevador e reparam que estavam 3 ciganos no patamar dos elevadores...

Francisco sorri e diz: - Boa noite paiZé... Vamos tocar no 6 esquerdo.

Paizé: - Está tudo a posto. Os África estão no 7º Piso e os bófia estão no quinto. Paizé vai no outro elavador...

Francisco e Miguel tocam por diversas vezes à campainha e ninguém atende. Miguel bate com um pontapé e grita: - Alexandre abre a porta ou chamo a polícia...

Do lado de dentro, ouve uma voz de Alexandre a pedir para que se vão embora. Que está com sono e que quer dormir em paz... Francisco deu um berro

Miguel: - Alexandre abre a porta, sabemos que estás acompanhado. Eu quero o dinheiro que me deves da renda. Ou abres a porta, ou chamo a policia e faço-te um despejo à casa...

A porta abre-se e surge um matulão, bisonte mesmo. Um gajo do seu metro e oitenta. E, diz: - Vão embora, o dono da casa quer dormir. Ai de vocês que chamem a polícia...

Francisco: - Quem é você? Onde está o Alexandre?! Ou pagam as rendas em atraso, ou rua...

Bisonte: - Sou o namorado do Alexandre e ele está muito cansado...

Miguel: - Não quero saber, ou pagam ou rua...

Miguel tenta entrar e o bisonte que lhe ia dar um murro na cara. Parou a tempo, quando viu um Negro com muito mau aspecto que apontou-lhe uma pistola. Negro: - Toca-lhe e rebento-te os cornos ó branquela...

Aparece uma mulher aos berros dentro de casa, surge na porta e agarra Francisco pelo botões da camisa. Nesse momento aparece o Paizé: - Gaja não faça isso, senão amanhã os meninos joão e luís vão ter um acidente a caminho da escola... E, não quer que eles a vejam sem dentes?! Pois não?

A mulher parou, olhou para o cigano. Olhou para o bisonte. E, disse: - Eu bem te disse que isto ia correr mal...

Aparece um polícia que se identifica e que pede a identificação do homem e da mulher...

Neste momento o bisonte e a mulher que gritava, já estavam no meio do patamar rodeados de negros, ciganos e alguns vizinhos

Miguel entrou em casa, a casa estava uma pocilga autêntica e Alexandre estava na sala, sentado e amarrado à cadeira... Com um capuz enfiado na cabeça

12 outubro 2017

"Once upon a time..." - Episódio 69 Kim Wilde "Never Trust A Stranger"

Miguel: - André! Acorda. Liga aos pais do Alexandre. Ele vai para o hospital dentro de 10 minutos...

André: - O que aconteceu?! O que se passa?! Diz-me...

Miguel: - Não me tivesses pedido ajuda... Go despacha te rápido... trés vite...

"Once upon a time..." - Episódio 68

Francisco atravessa para o lado de Lisboa. Encosta-se e recorda-se que passou pela Cátia. Uma amizade de há anos. Ok. Ele teve um caso com o seu pai, muitos anos de ela existir... Se ele tivesse lutado contra tudo e todos, talvez tivesse sido muito diferente lolololol Ele compreende que ela esteja a passar uma fase complicada. Não deverá ser fácil estar lá em casa, nesta altura do campeonato. Filipe remetera-se ao silêncio e Francisco entendeu que não vale a pena mexer no passado... Passado é em museus
Francisco passara várias vezes por Cátia no local de trabalho, ela baixara os olhos e fingira que não o tinha visto. Ele até pode entender e aceita... Não deve ser fácil, mas Lisboa é um penico...
Outros dias virão e Francisco não quer Filipe para nada... Francisco está decidido a não mudar uma virgula do seu caminho...









E quem não foi amigo (ou queca com algo mais) de alguém que se tornou depois um desconhecido?!

11 outubro 2017

"Once upon a time..." - Episódio 67 Mundial na Rússia

Pedro: - Madonna encontrou a casa dos seus sonho ali para os lados da Luz, casa com um grande jardim verde lolololololol Tem águias, africanos, ciganos e migrantes... Há para todos os gostos e feitios lolololololol
Madonna, Amadora é África... Don´t forget lololololololol
Portugal está no Mundial... Que bom para a gente que vai ao mundial, mas que não pode pagar medicamentos e contas do gás lolololol
Rússia, Tetchénia e Azerbeijão, vocês gays não podem mostrar o rabo... Assim como Brasil e Médio Oriente... Tanto Paneleiro ressabiado que existe no vosso país...
É por este lavar de vistas que eu gosto de futebol lololololol
Rússia I´m gay ok?!

"Once upon a time..." - Episódio 66 Que Grande 31 lolololololol

Frederico: - Foda-se que o Francisco tinha razão... 31 processos é muito processo... Coitado do António.... Que merda de país...
Quem cabras não tem, e cabritos vende... De algum lado lhe vem
Ninguém fez a festa dos 50 anos?!
Vamos ver até quando dura esta palhaçada de país...
Olhem o tacho que o amigo do PSD arranjou para a filha de um senhor do PS
Vejam lá se a Esquerda Unida mexem nisto?! É tudo a mamar e a gamar... Quem será que vai pagar esta factura?!
Os Reis da Holanda vieram visitar a América latrina, que somos bem piores que a América Latina...