26 agosto 2015

BEIJO
















Quero esse beijo
sem tempo,
perdido,
por entre folhas do calendário,
de relógios parados.

Renasço na ânsia
da desordem
de teus lábios,
de tua boca,
onde o caos se organiza
e o abismo
me tenta.

Quero esse beijo
multiplicado
vezes sem conta,
somado
a tantos outros,
em eternas intemporalidades.

Quero esse beijo
onde me despedaço
e remendo no fio
da tua saliva.

Pérola

Poema cedido pela minha amiga Pérola ;)

4 comentários:

Goodblog Badblog disse...

Adorei, mesmo!

No Limite do Oceano disse...

Brutal imagem essa!!! Acompanhada por um belíssimo poema!

Eu gosto muito de beijar, é algo que transcende o sentimento mas cada um sabe de si :-p

Francisco disse...

GBBB

Também adorei e muito :)

Francisco disse...

No Limite do Oceano,

O Poema é alma deste post. A imagem, é isso mesmo em si, uma imagem...

Beijar é bom :)