28 dezembro 2010

Jantar de Natal - Roxette "Queen of Rain"

O Jantar de Natal foi um tédio, um verdadeiro cansaço de ouvir tanta gente, tanta coisa, e no fim de tudo, para concluir: " Tanta laranja e tão pouco sumo"

Eu confesso que tendo 40 anos, existem coisas que já pouco ou quase muito pouco, me poderiam surprender. Todos os dias, aprendemos algo novo, outras vezes, nem por isso...

Durante o jantar, eu sentia-me como se estivesse num programa da Alexandra lencastre, com o seu famoso "Perdoa-me". Lembram-se desse programa maravilhoso????
(Estou a ser irónico).

Depois do programa do "perdoa-me", entrámos no jogo do "Monopólio". Adoro este jogo, mas era o jogo e não a parvoice das pessoas.

No ínicio do jantar, todos os presentes, desfizeram-se em pedir desculpas e lamentar o afastamento da familia. Até hoje, as partilhas ainda não foram feitas, mas isso agora não é importante. Importante é pedir desculpa, pela ausência nos momentos mais importantes da familia. Graças a Deus, que moro longe deles todos...

Uma prima minha que passou a vida a chamar paneleiro a mim e ao Cândido e que deveriamos morrer com um pau enfiado pelo cu acima. Agora, acha o máximo, quando vê dois homens a beijarem-se. Que chique, agora sou tia de Cascais. Está a ver!...
(Cheira-me que o puto dela, seja na realidade uma menina...)

No meio do bacalhau(que eu adoro! Estou a ser irónico. Detesto bacalhau cozido). Graças a Deus, que o canito do meu primo, adorou. Nunca vi um canito tão satisfeito.
Pior, foi quando no final a minha prima, chamou o canito para lhe dar os restos do bacalhau. O canito foi até perto dela e foi-se embora.

Prima: - Francisco! És sempre o mesmo. Deste três postas de bacalhau ao cão?!

Upssssss!!!!! Fui apanhado, a minha avó, sempre me ensinou que não devemos negar a comida que nos querem colocar no prato. Eu avisei. LOL

Voltando ao bacalhau, a conversa foi directa às partilhas. Começou o jogo do monopólio. Quem fica com o terreno X; o terreno com o poço vale(custa). Bingooooooooooooo

Primo: - Francisco!!! Estou a falar a sério...

Ups! - Onde está o sentido de humor desta gente????

Cunhada, mulher do meu irmão: - Os terrenos que pertenciam à minha sogra, são o Y; Z; V; G; e mais o do poço que regava as vinhas...

Francisco: - Tenho Secretária?!

Cunhada: - Cala-te, são os melhores terrenos(segredou-me baixinho).

Francisco: - Se quiseres comprar a minha parte, vendo-te barato. 200 euros!!!

Cunhada: - Negócio fechado.

Burra da mulher, comprou-me um terreno com 3 oliveiras, atrás do sol posto...

Um dos meus primos, que é advogado e que se ofereceu para fazer a "acta" da runião de familia, para depois dar entrada nas finanças. Lembrou-se de mais dois terrenos, onde estão alguns pinheiros e eucaliptos.

Primo Advogado: - Faltam aqui dois pinhais?!

Francisco: - Esses não estão contemplados. São meus. Enquanto voces recebiam o dinheiro da venda dos pinheiros. Eu comprei-os à avó. Um terreno para fazer a casa para mim e para o Cândido. O Outro terreno para vivermos de rendimentos...

Acabei por vender os dois terrenos à minha prima, que ficou com o terreno e a casa da minha avó. Myke e assim, fechei esta "gaveta" da minha vida...

Dizia a minha avó muitas vezes aos filhos, quando lhe diziam para ela vender os terrenos. Que os terrenos não valiam nada.

Avó: - Enquanto voces dormem, eles crescem. Amanhã, vão ver quanto valem...

Nunca a Islândia ficou tão perto de Portugal

4 comentários:

Blog Liker disse...

Eu diria mais que isso foi um jantar de negócios do que um jantar de Natal! Eheheh! Abraço!

Francisco disse...

Olá Blog Liker, que tal o teu Natal?

Já ganhei algum dinheiro para ir à Islândia :)

Forte Abraço

Blog Liker disse...

Boa! O meu Natal?! Nheccccc... LOL

pinguim disse...

E eu a pensar que o meu Natal de família tinha sido problemático...
Mas afinal ainda recebeste uma boa prenda...