24 dezembro 2010

FELIZ NATAL - TRACY CHAPMAN "BABY CAN I HOLD YOU"

Sei que estamos numa época de Amor, Paz, Harmonia. E, bem que eu me esforço para que ninguém perceba o que me vai na alma...

Desde que cheguei aqui, o primeiro lugar a visitar, foi a casa da minha avó. Que está a cair aos bocados, está mesmo em ruinas. Mal entendidos entre alguns familiares, e o resultado está à vista de todos. A casa, que em tempos foi o meu palácio/castelo, agora está em ruinas. Como se tratasse de um castelo de areia...

Ao entrar dentro daquela casa, as lágrimas correram-me pelo rosto abaixo. Na cozinha, ainda posso ver os tachos e as panelas que em tempos, foram utilizados para fazer as deliciosas sopas da minha avó. Ainda, sinto o cheiro às pinhas e à lenha queimada...

Passei por cada quarto, em alguns apenas restam as paredes. O telhado já caiu faz muito tempo. No quarto onde eu costumava ficar, sempre que visitava a minha avó, recordei algo muito belo e ao mesmo tempo, muito triste...

Saí de casa, e dirigi-me para as traseiras. Onde em tempos, estava a eira, o celeiro, os currais das cabras e das ovelhas, o curral dos porcos. O galinheiro das galinhas e dos patos...

Também vi o forno, onde era feito o pão. Tarefa da minha avó, da minha mãe e da minha tia. Que saudades daquele pão. Entrei pelo mato a fora, em direcção ao fontanário, que fica no final do quintal da minha avó. Que tristeza, onde em tempos havia figueiras, larajeiras, macieiras, cerejeiras, pessegueiros... Agora só exite erva daninha. Mais à frente, vejo o fontanário...

Se aquele fontanário falasse!!!!!!!! Que histórias de Amor, haveria de ter para nos contar...

Ali, foi o local, onde o meu avô e a minha avó trocaram os olhares pela primeira vez. O meu tio Raul, deu o primeiro beijo à Alzira(o seu grande amor). E, eu fui à procura das iniciais de dois principes. Ali, foi escrito como forma de perpetuar um amor entre dois principes. F de Francisco e C de Cândido...

O Cândido era meu primo direito. Ele faleceu oito meses, após termos escrito as inicias naquele fontanário. Ele era um jovem cheio de vida, que adorava estudar. Ele estava sempre bem disposto e com um sorriso nos lábios. Um dia, sentiu-se mal e foi parar ao hospital. Tinha um cancro na cabeça e deram-lhe seis meses de vida...

Ele pediu para morrer em casa da minha avó e para ser enterrado no cemitério da vila. Local que fui visitar a seguir, fui ao Jazigo de família...

Sentei-me na porta e adormeci...

Desejo a todos um Feliz e Santo Natal, com muito Amor, Paz, Alegria...

6 comentários:

Blog Liker disse...

Bom Natal para ti também Francisco. Boa consoada! Um abraço!

pinguim disse...

As recordações do passado são fundamentais e é triste não poderes conservar apenas as imagens de como as coisas eram...
Estou certo que vais ter um Bom Natal; eu já estou aqui com a minha querida "Velhota"; por quantos anos mais? Deus permita que ainda alguns mais.

Myke disse...

Francisco, levaste-me no tempo até à minha infÂncia onde corria pelos pinhais que deram lugar a campos intransitáveis, pelos laranjais, hoje ocupados pelo vazio, o lago (das descobertas) que hoje é conjunto de silvas, o poço dos medos que deu lugar a um buraco sem sentido, a descoberta dos corpos entre as ervas que se faziam mais altas que qualquer ser humanos...enfim... memórias que nos fazem seguir para a frente e pensar que melhores dias batem à porta.
Grande Abraço!
Feliz Natal

PS: Sobre os postais do meu blog....não vou dar o teu contacto...vou guarda-lo só para mim.

Francisco disse...

Blog Liker, Que o teu Natal seja de coisas boas ;) Abraço

Pinguim, Que seja por muitos e muitos anos, que tenhas a companhia da tua mãmã :) Abraço

Myke, LOL Isso é um convite ou uma proposta?
Abraço ;)

Myke disse...

Não sei como o queres ver...convite ou proposta.
Abraço

Francisco disse...

Myke

Que é feito de ti rapaz?!

Abraço