29 dezembro 2010

Ceia de Natal - Celine Dion & Paul Anka "It's Hard to Say Goodbye"

O Natal na aldeia da minha avó, sempre foi diferente de todos os natais do meus amigos em Lisboa, ou de outros amigos espalhados pelo resto do país. Creio que cada região, vila, aldeia tem a sua tradição. E, como a Tradição manda seguir o "protocolo", este ano não foi excepção.

O jantar começa sempre por volta das 19h30/20h. As entradas por norma são queijo, presunto e azeitonas. Não mais do que isto. Porque senão as crianças não jantam...

O jantar é sempre bacalhau cozido, com couve portuguesa e batatas. Quem não gosta, coloca na "borda" do prato. Depois do jantar bebe-se café feito na cafeteira e é servido por um "cheirinho"(aguardente pura). É com cada shot...

Depois do jantar, todos os presentes vão a casa de cada vizinho levar 3 presentes. Que representam o Ouro, Incenso e Mirra dos Reis Magos. Em casa de cada vizinho bebe-se vinho, shot´s de aguardente, entre outras bebidas. No fim da visita de cada casa. A população da aldeia dirige-se para a igreja, para a Missa do Galo.

De regresso a casa, a paragem é em sentido contrário. Agora chegou a hora de provar os doces das senhoras da terra. São os Sonhos de abóbora, de grão feitos com alguma aguardente. Uma delicia...
São as fatias douradas, os ovos moles, o bolo Rei, o bolo Rainha, o Bolo Inglês, as broas da tia feitas com passas de uva em algumas das casas. Noutras as broas da tia são feitas com passas de figos, ou então com uma receita secreta...

São os/as filhoses(ainda não percebi. Se filhoses é masculino ou feminino), as azevias, as broas de mel, a serradura, a gelatina, os brigadeiros, os bolos de chocolates e de caramelo... E, mais umas quantas "qualidades" de doces...

O Açucar não faltou nesta região de Portugal, e não foi tema de conversa. Só alguns idiotas(de boas ideias) é que foram a correr comprar quilos de açucar...

No tempo da minha avó, cada pessoa colocava uma meia perto da lareira com o seu nome. Para o Pai Natal saber a quem deixar os presentes. Depois íamos todos para a cama dormir, porque as prendas eram abertas só de manhã...

Na hora das crianças irem para a cama. O meu sobrinho/afilhado(ele trata-me por Tiico, qualquer coisa como o tico e o teco), disse-me:

- Tomáz: - Tiico. Amanhã posso falar com a Margarida? Para lhe desejar um Bom Natal...

- Cunhada das 3 oliveiras e mãe do Tomáz: - Quem é a Margarida?

- Tomáz: - É a filha do Tiago, que é amigo do Tiico...

- Cunhada: - Pois!

- Tomáz: - OWW!!!! A Margarida é filha do Tiago. O Tiago é o namorado do António...

Tive que explicar aos presentes. Que no dia em que levei o Tomáz ao cinema ao El Corte Inglês. Encontrei por acaso o António,que estava com o Tiago e com a Margarida. Acabámos por ir os 5 ao cinema e depois acabámos por ir lanchar. Cometi algum crime????

Depois desta explicação, os restantes membros da familia começaram a desperçar. Fiquei eu na sala com o meu pai, irmãos, cunhadas, Zézinha e mais uns quantos curiosos.

Mano: - Bom, se estivesses a dormir lá em casa. O pai dava-te com uma pá nos cornos. Matava-te e enterrava-te na horta. Depois, nasciam alfaces(trocadilho com os alfacinhas de Lisboa) panaleiras...

Pai: - Não quero saber com quem dormes ou deixas de dormir. Nunca te atrevas a levar um paneleiro lá a casa, enquanto eu for vivo. Fui claro?

Francisco: - Sim, chefe...

Fiquei na sala à conversa com a Zézinha até às tantas da manhã. Fomos os primeiros a colocar as prendas nas respectivas meias. Este ano, devido ao elevado número de presentes, as meias foram substituidas por sacas de batatas.

Espero que o Pai Natal tenha sido simpático para convosco...

1 comentário:

pinguim disse...

O teu Natal dava um livro...estou pasmado, mas continuo a adorar.