05 junho 2012

Limites - 2 Unlimited "No limit"


Depois de ter lido o post do meu amigo João Roque "Pinguim" acerca do sadismo e Masoquismo, confesso que não sou nenhum santo, nem tenho pretensão a o ser algum dia...
Já frequentei muitos locais, que não é nenhuma novidade para os me seguem e lêem este meu canto...
Confesso que para mim, eu dizer que sou "normal", não estou a chamar anormais aos que adoram fazer aquilo que a mim me repudia. Gostos e Sabores não se discutem...

Pronto! Sou mais certinho, mais tranquilo, melhor sou diferente e não partilho os mesmo gostos que algumas pessoas e ainda bem, na minha forma de ver e de estar na vida...

Cada um sabe de si e Deus de todos...

Quem quiser que atire a primeira pedra, mas há coisas que eu não me identifico e não consigo perceber onde está o prazer da coisa. Será que tenho que perceber?!


Não entendo o pessoal que adora enfiar "objectos" de grande volume pelo rabo a dentro. Ou então ainda fazer o numero da Louca. Tira do C* e coloca na Boca...

Não entendo como é que alguém adora prender o namorado à cama ou a uma árvore e este ser penetrado porque quem passar perto...

Não entendo o prazer de um gajo ao fazer o papel de escravo submisso...
Lembro-me de uma noite no labirynto estar lá um casal gay, onde o Master obrigava o escravo a foder com todos os homens que passavam ao pé deles. Enquanto era penetrado, tinha que fazer sexo oral até ao fim a todos os outros. Incluindo o engolir...

Não entendo a fantasia de fazer papel de cão ou de cavalo...

Não entendo qual o prazer que se pode ter, dos gajos que se deitam dentro de uma banheira numa sauna ou num clube, onde qualquer um possa ir lá despejar em cima algo líquido ou sólido...

Não consigo entender como é que alguém consegue ter prazer a levar estaladas na cara, murro, violência com dor e onde haja sangue...
Ex: gajos que se excitam a ter prazer que lhes queimem os mamilos com pontas de cigarro acesso ou que lhes espetem agulhas...

10 comentários:

João Roque disse...

Francisco
não entendes tu, nem entendo eu, nem entenderá a grande maioria das pessoas, isso é um facto.
Mas entendem eles, que as praticam e que lhes dá prazer; e como não implicam comigo, nem implicam com ninguém, a não ser com eles próprios, tudo bem.
Aliás já pensaste que o facto de andares ou melhor, teres andado, numa constante procura de sexo anónimo em sítios públicos, pode não ser entendido por muita gente?
E achas que és anormal por isso?
Acho que não. Se o fazias e há muita gente que o faz, é porque gostam e têm prazer com isso. As outras pessoas podem não concordar, como eu não concordo, mas não têm o direito de te considerarem anormal por isso.
Espero que tenhas percebido a razão porque considerei infeliz o adjectivo de anormal com que classificaste os sado-masoquistas; aliás tu não os chamaste de anormais, mas ao dizeres que tu eras "normal" nesse campo, estavas a fazê-lo implicitamente.
Enfim, cada um deve ser tolerante para as situações com que não concorda, para que os outros possam ser tolerantes para connosco.
Abraço.

Francisco disse...

Pois! Realmente o meu adjectivo no teu post não foi o mais feliz....

Como tu dizes e bem, se eles são felizes e não implicam comigo, contigo ou com outra pessoa... Está-se bem, muito bem...

Abraço amigo

Margarida disse...

concordo com o João, os que praticam, é que gostam, os que estão de fora, não podem entender, nunca.
bjs.

Andre Castanheira disse...

Pois.... o antónimo de normal é anormal mas não significa que existam sempre paralelismos antagónicos.... Não criticar? Claro que não, cada um faz o que gosta, mas a pergunta é: "Gostar de ter dor é normal - Não"...Se o assim fosse o BenUron não era o mais vendido....

Aquele abraço

Hórus disse...

Como tu bem dizes, gostos não se discutem. É como as fantasias - todos temos e nem todas serão bem aceites por toda a gente. Aquilo que dá prazer a uns repudia outros e vice versa. Acho que acima de tudo se deve ser tolerante e respeitar. Como dizem as nossas avós: "respeita para seres respeitado" ;)

Aquele abraço :3

Francisco disse...

Margarida,

Yap, bem verdade. Não fui feliz no meu comentário...

Bjs

Francisco disse...

André Castanheira,

Pois, e a maioria das mulheres não tomavam Epidural lolololol

Abraço amigo

Francisco disse...

Hórus,

Nem mais...

Abraço amigo

um coelho disse...

Não vou entrar nesse diferendo do que é normal ou não. Mas nunca tinha ouvido falar da maioria dessas coisas, e até estou nauseado com algumas delas. Sou mesmo inocente!

Francisco disse...

Um Coelho,

é essa a palavra Inocente :)

Abraço amigo