20 maio 2015

A long time ago (desvendado) - Lara Fabian "I will love again"

Quem lê este canto, desde o início. Sabe que após a morte da minha mãe, eu fui a um bruxinho. Ao meu bruxinho. Aquele que sabe/adivinha o que me vai acontecer no futuro.

Há 9 anos. Nove é o número de deitar tudo para trás e voltar a começar tudo de novo. Não vale a pena olhar para trás. Digo eu...

Um dos meus sex-friend´s e eu começamos a encontrarmos-nos com mais frequência. Nunca falámos de uma exclusividade, mas ambos temos preterido de ter outros amigos, e temos estado mais vezes juntos. Mas, basta haver uma janela aberta, para entrar uma aragem nova...

Foi o que aconteceu. Um rapaz mais novo que eu. Ele está completamente diferente(agora está careca, não o reconheci). Uma química fixe no sofá, e a descoberta que falámos há 13 anos atrás. Ele sabia quem eu era, eu não fazia a mínima ideia. LOLOLOLOLOL

Ele numa noite, queria reviver os 13 anos perdidos. Estivemos no sofá, jantámos juntos. Dormir cá em casa?! Já é demais... E, no dia seguinte as mensagens foram em demasia. Dassssssssssssssssssssssssssssss Devo ter mel e nem me dei conta lolololololololol

Estragou tudo, quando pediu a um amigo dele. Para se meter comigo e convidar-me para foder...

Entrei para um convento e não me dei conta?! Fui ver o manhunt e a minha conta continua activa lololololololololol

O amigo que é "séria e honesta" contou-lhe toda a história. Tretas!! Omitiu a parte em que deixava o namorado em casa, para vir foder comigo. Todas Sérias e Honestas.

A coisa correu mal... E, cada um seguiu o seu caminho. Perdi um jantar não sei onde, e a promessa de um emprego melhor lololololololol

Tolos estes gajos. Há muito que sei, que sou ajudado por mulheres lolololololololololololol Também já escrevi acerca deste tema...

Nota: Independentemente das cartas do Tarot. O nosso Livre Arbítrio prevalece sempre ;)

6 comentários:

SUPER disse...

O meu número é o 23!

Francisco disse...

Super

Tens o Lavrador em alguns Tarot´s e tens o Papa

Boas cartas a teu favor :)

Abraço

Mark disse...

O que mais fixei no teu texto foi o falecimento da tua mãe. Sei que tem anos já, mas lamento muito, amigo. Uma perda irreparável.

um grande abraço!

Francisco disse...

Mark

Quase uma década, como o tempo passa amigo

Sim, de facto perder uma mãe ou pai dói imenso. Mas, continuo a dizer que a dor bem maior é perder um filho/a

Grande Abraço amigo

No Limite do Oceano disse...

Francisco acompanho o teu espaço há pouco tempo, não sabia que a tua mãe já tinha falecido, sinto muito :-(

(...)

As pessoas se fossem honestas meio mundo estaria a dormir sem peso na consciência e nem perdia tempo com merdices sem jeito nenhum.

Francisco disse...

No limite do Oceano,

Já fez alguns anitos

na boa, obrigado pelos teus sentimentos sentidos :)