10 novembro 2014

Francisco; Nuno e Margarida - BARBRA STREISAND "MEMORY"

Quando a Margarida nos desafiou a escolher 5 palavras.... Partilhei com o Nuno e pedi-lhe ajuda :) Obrigado Nuno :)

Quando o Nuno me disse as 5 palavras: Balbuciei; Incontrolável; Homoerótico; Murmúrio; Desfrutara

Fiquei como a Rosa Carioca, que deixou este comentário na caixa de comentários da Margarida
"Confesso que quando vi a sugestão do Francisco, fiquei intrigada. O que será que ela vai fazer?
Simplesmente, ficou espetacular!"

De facto o Conto do Francisco ficou muito bom :D

Resta-me agradecer à Margarida pelo magnífico texto e ao Nuno pelo apoio das palavras :D

Beijos

O conto do Francisco


Balbuciei; Incontrolável; Homoerótico; Murmúrio; Desfrutara

- Uma descoberta, um delírio – murmurava, entre goles de cerveja. – Tudo tão novo, tão inocente.
Sorri e levantei a cabeça, parando de escrever no portátil.
- Espera, tinhas quantos anos? Vinte, vinte e um?
- Quase vinte e dois. Estávamos em 1993. Com um velho Renault em segunda mão percorria Belém. Lá era o ponto de encontro. Ah, Se aquele carro falasse… - soltou uma gargalhada, divertido. – Eles, os mais velhos, ensinaram-me muito.
- E tu aprendeste rápido – não resisti, continuando a escrever. – Uma esponja a sorver tudo.
- Tudo! Era incontrolável, claro. Abandonei-me naquele mundo – suspirou, encostando-se na cadeira. – Belíssimos tempos. Como é que passaram tão rápido?
O ruído do bar chegava-me aos ouvidos como o marulhar das ondas do Tejo, ao longe.
- Hoje tudo mudou? Vinte anos depois, como é a tua vida?
Com um gesto brusco, poisou o copo na mesa. Abanando a cabeça, desconsolado, afastou-o para o lado.
- Vou vivendo. Mas como naquela altura, não, claro que não. É pior. Qualquer miúdo de vinte anos já sabe tudo. Ou pensa que sabe. Sacode, usa e deita fora. Goza e descarta. Antes, desfrutava-se, agora quer-se o instantâneo. Já está. Seguinte, outro, que a vida é curta.
- E tu não fazes isso? Mastigas e deitas fora, como a canção – retorqui. Olhei-o. – Todos querem viver o momento. Ao segundo. Rapidez, não se pode parar.
- Parar é morrer - num tom monocórdico e um olhar ausente, encolheu os ombros. – Adaptei-me. Sobrevivo.

12 comentários:

João Roque disse...

Parabéns à Margarida.

Margarida disse...

:) obrigada pela divulgação, Francisco.
boa semana.
bjs.

Francisco disse...

João Roque,

Totalmente de acordo :)

Francisco disse...

Margarida,

Obrigado eu pelo texto :)

Quanto a divulgar, este post foi visto até ao momento por 376 pessoas :)

Boa semana

Beijinhos

Ricardo Costa disse...

Gostei muito, realmente à palavras e formas de escrever que nos levam para outro mundo ;)

abraço

João disse...

Os contos da Margarida saem sempre algo de extraordinário! Ficou muito interessante o teu com as palavras que lhe deste! :D

abraço :3

N a m o r a d o disse...

Também gostei muito, aliás como já tinha comentado :)

Francisco disse...

Namorado,

E, já participaste com as 5 palavras?

:)

N a m o r a d o disse...

Não LOL Ainda estou em Agosto no blogue da Margarida lolol

Francisco disse...

Ricardo,

A Margarida tem esse DOM, eu bem que a tentei tirar da sua zona de conforto lolololololololol

Posso colocar as culpas no Nuno?!

LOLOLOLOLOLOLOLOL

Francisco disse...

João,

Começo a acreditar que a Margarida já me conhece melhor que eu próprio lolololololol

De facto a Margarida, escreve muito bem :)

Francisco disse...

Margarida

Este post teve 1327 visitas até ao momento :)

Obrigado uma vez mais :)

Beijinhos grandes