18 setembro 2011

São Jorge - VAYA CON DIOS "WHAT'S A WOMAN"



Ontem fui com o meu amigo Carlos até ao cinema São Jorge, onde está a decorrer a semana do festival gay. Quandolá cheguei, já lá estava o meu amigo. Fomos até ao bar, para eu ir beber um café. Impressionante a quantidade de bichas que por ali circulavam, não eram muitas, mas algumas...
Todas muito felizes e contentes, de aliança no dedo com o seu namorado ao lado. Das duas, uma: As bichas começam a namorar num dia e nesse mesmo dia colocam a aliança! Ou, então são umas valentes "putas", não chegam ao meu posto. Porque "puta" é o meu nome do meio. Reconheci algumas com aliança nos dedos, mas ainda, no fim de semana passado as vi em orgias no estádio, e o namorado não estava presente!!!! (Que má lingua que eu sou...)

Ficou decidido irmos ver o filme "Mi Ultimo Round", por dois motivos: O primeiro porque é um drama gay, e o segundo porque o meu amigo Carlos já namorou com um chileno(uma emoção a cada imagem de "Santiago", só ouvia: - Já ali estive...).

Antes da apresentação do filme, tivémos a oportunidade de ver uma curta-metragem: Também de dois pugilitas. Confesso que não percebi se no início eram gays e que ambos praticavam boxe por hobby ou profissão. Se ouve "alguma" quimica entre eles, enquanto lutavam e por vezes os corpos suados tocavam um no outro, também não entendi. Por fim, os dois acabam sentados um ao lado do outro, onde um deles dá "um murro" com carinho no outro e acaba. LOl, será que eram namorados, amigos, foderam nos entrentantos????? Não percebi nada, podiam ter colocado uma legenda no final...LOL
Como esta curta-metragem estava a concurso, e tinha nomes portugueses como realizadores, o que quer que sejam. Lá acabei por dar 3, numa escala de 1 a 10. Onde o um é a pontuação mais baixa e o dez o máximo da pontuação.

O filme "Mi Ultimo Round", conta o drama de dois gays que vivem numa aldeola no Chile e mudam-se para Santiago(capital), para começarem uma nova vida. O Filme começa com o gay mais novo a "chorar" a morte da mãe(funeral).
O gay mais novo conhece o gay mais velho que é pugilista e barbeiro. O Gay mais velho tem um problema na cabeça que o faz ter eplepsia depois de cada combate. Depois da ida ao hospital, ambos resolvem ir para santiago começar uma nova vida.
Quando se mudam para Santiago, começa o "drama" do gay mais novo à procura de emprego e do mais velho que trabalha como barbeiro, mas que não esqueçe o gosto pelo BOXE. Macho que é macho, é assim mesmo...

Claro que depois de algumas situações engraçadas, o filme acaba com o gay mais novo a chorar a morte do gay mais velho.

Questão: Pergunto eu: "Como será enterrar(este enterrar é sério, suas mentes perversas) o nosso amor?" Graças a Deus que todos os meus ex-namorados continuaram vivos depois de termos terminado...

No final do filme, cruzei-me com o amigo Pinguim. Desculpa, Pinguim não termos ido beber um café, ou termos falado mais um bocado. A realidade é que estavamos com alguma presa, porque ficámos a saber durante a sessão do filme, que o pai de um amigo em comum tinha falecido.

Qual será a maior dor? A perda de uma mãe? A perda de um pai? A perda do nosso amor?
Sei que todas estas dores são grandes e diferentes. A minha maior dor foi a morte da minha mãe. E, a tua?

6 comentários:

pinguim disse...

Eu agora passo o tempo no S.Jorge, hehehe...
e portanto, nem tempo tenho para comentar; mas abro uma pequena excepção que foi bom reencontrar-te...

Miguel disse...

Acho que desde que seja alguém que nos é muito chegado, a dor é sempre enorme. Não há como medir ou definir...

Francisco disse...

Olá amigo Pinguim,

Também gostei de te rever

Abraço amigo

Francisco disse...

Miguel,

Obrigado pela tua partilha :)

Plenamente de acordo contigo

Abraço amigo

Luís V disse...

A minha maior dor foi e ainda é o ter perdido a minha mãe.
Vi o "Mi Último Round" e gostei. O actor Roberto Farías (Octavio) ganhou no Queer o prémio de Melhor Actor.
A minha vida esta semana também foi toda no S. Jorge. E tem sido tão agradável falar com o Pinguim...

Francisco disse...

Luis V,

Partilho a mesma dor contigo :)

O Pinguim é uma "jóia" de pessoa :)

Abraço