15 outubro 2014

Paíszinho - Da Vinci "Conquistador"

Quando digo que Portugal deveria ser vendido, ou mudar de Bandeira ou de Hino. As vozes levantam-se contra a minha pessoa...

Recebi um email, que foi escrito por António Ribeiro e que fala deste "Império de Idiotas". E, todos acenam e baixam a cabeça...

Num País, onde temos sempre os mesmos Políticos e Interesses. Será que não podemos pedir uma reforma de tudo isto? Ou seja, pedir aos Partidos outros nomes, ou então abstenção de 100%. Que Utopia?! Adoro isto, porque todos irão dizer que é um Dever Cívico...

Nós que dividimos o Mundo em dois, inspirado no canto do meu amigo Mark. Eu acredito que Portugal sabia da existência do Brasil, assim como os Espanhóis sabiam de todo o Ouro dos INCAS, Maias e Aztecas...

Sabiam que os Chineses já ponderam comprar o Bes Saúde?! A Senhora de Angola e o Senhor da banca pondera comprar o Novo Banco. Mas o BOM...

Engraçado que da Europa, nem um sinal de intenção de compra?! Não pode ser só uma pedra da nossa calçada?! Um dia quem sabe?! Com tantos saques que se fazem neste país...

Os nossos compradores trazem Milhões, mas deixam um rasto de Fome e Miséria no "Berço de Nação..."

Ou Então são aqueles, que colocam as Sedes das suas empresas na Alemanha, Holanda e Luxemburgo. LOLOLOLOLOLOLOLOLOLOLOL

Se existem milhões para colocarmos lá fora. Porque não investir no que é nosso?! Outra Utopia?!

A Mossa Mentalidade é que se der Prejuízo paga o ESTADO... E, os contribuintes continuam a acenar, baixar a cabeça e ir votar porque é um Dever Cívico

Império dos Idiotas

"Quando ontem cheguei ao Face dei de caras com um largo conjunto de posts, indignados uns, apoiantes outros, relativos à decisão da Câmara Municipal de Lisboa de não restaurar, no Jardim da Praça do Império, em Lisboa, os símbolos criados durante o Estado Novo e respeitantes às colónias.

Na linha da frente da oposição à recuperação desses símbolos encontra-se – de resto outra coisa não seria de esperar – o Vereador José Sá Fernandes.

Segundo comunicado da CML publicado no seu site, o município não irá gastar dinheiro a recuperar símbolos do Estado Novo.

O comunicado só pode ter sido escrito por alguém com um qualquer atrofio mental.

Antes de mais, o património não tem ideologia.

Se os idiotas por trás desta decisão estão tão preocupados com o facto de serem símbolos do Estado Novo então, por uma questão de coerência, devem demolir toda a zona histórica de Lisboa porque, se formos a ver, foi toda construída quando existia, por exemplo e entre outras coisas, escravatura, religião de Estado e intolerância religiosa, gente a morrer de fome, execuções sumárias e pena de morte e, como durante o Estado Novo, Colónias.

Aliás, se Sá Fernandes e os idiotas que estão com ele tivessem uma réstia de cérebro a funcionar, teriam percebido que a zona se chama “Praça do Império” e foi criada – imagine-se – pelo Estado Novo.

Mais.

Se querem ser coerentes com o chorrilho de estupidez que largaram sobre isto, então tinham a obrigação de destruir o Padrão dos Descobrimentos, construído durante o Estado Novo, por alturas da Grande Exposição do Mundo Português, destruir a zona ribeirinha de Belém, construída durante o Estado Novo, para o mesmo evento, a zona de pequenas marinas da zona ribeirinha de Belém, construída durante o Estado Novo… e por aí fora…

A História não se recusa.

Nem pode.

A nossa história, doa a quem doer, é a história de um Império

Fomos um Império desde o Século XV até ao Século XX.

Dominámos outros povos, escravizámo-los, explorámo-los.

Enriquecemos e empobrecemos.

Ajudámos e matámos.

É assim a história dos Impérios.

É assim a nossa história.

Quem tem vergonha da sua história tem, em última análise, vergonha de si.

E nós podemos – e devemos – ter vergonha da cambada que nos governa e de darmos demasiada atenção ao futebol, mas não devemos ter vergonha da nossa história.

Quando idiotas não querem recuperar símbolos históricos porque acham que isso os faz ficar bem na fotografia de uma minoria de outros idiotas, está mais ou menos tudo dito.
António Costa faria melhor se viesse pôr na ordem a Câmara de que ainda é presidente"

(Texto de António Ribeiro, recebido por email)

8 comentários:

Lilá(s) disse...

Também recebi este texto, não podemos pedir uma reforma de tudo isto Francisco, devemos é exigir, não pensei ver o povo tão sereno!!
Bjs

Leonel S. disse...

A historia de Portugal, como de qualquer outro país é feita de todos os episódios quer nos orgulhemos deles ou não. Não podem simplesmente ser apagados.

Francisco disse...

Lilá(S)

Eu já só peço, porque se exigirmos, as pessoas ainda vão ver se amanhã chove ou não lolololololololololol

Sereno não?! Medroso mesmo. As pessoas tem medo de assinar e lutar pelos seus direitos. Só reclamam, quando sabem que estão a falar com um assistente. Quando falam com um supervisor a conversa muda e vão tentar pela "porta do cavalo"

É a nossa mentalidade...

Tudo junto, o resultado está à vista

Beijinhos

Francisco disse...

Leonel S

O problema é que temos muitos atrofiados mentais em cargos de decisão deste país... Cunhas meu amigo

Abraço amigo

Mark disse...

Há muito que digo que Portugal é um país inviável e que nunca por nunca ser devia ter sido país. Melhor fora que tivesse se integrado nos restantes reinos ibéricos da península, à semelhança do que aconteceu no país vizinho.

E não se trata de apagar nada, Leonel. A História está lá para quem quiser a ver e estudar. Trata-se de analisar o presente e tirar ilações.

Francisco disse...

Mark,

Estamos quase na Ibéria?!

:D

Chegas lá ehehehhehehe

Grande abraço amigo

João disse...

Um destes dias voltamos à Monarquia! xD

Francisco disse...

João,

Não me parece, a Nobreza está falida e extinta lololololololol