21 fevereiro 2012

Filhos - Cat Stevens "Father and Son"


Agora que o casamento gay é permitido, surge uma nova moda ou não. Os casais poderem adoptar filhos. Também sou a favor da adopção, apenas que as pessoas tenham a consciência que adoptar uma criança não é a mesma coisa que adoptar um animal. Não é igual, mas o sentimento é o mesmo. Porque estamos a falar em dar amor, comida, roupa, um tecto para dormir, educação etc etc...

Creio que para um gay que seja pai, muitas vezes é difícil gerir esse relacionamento de pai-filho(a) com o namorado. Recordo-me do meu amigo António que namorou com o Tiago que é pai da Margarida. Por causa de uma birra da criança, lá se foi a relação/ namoro.

Também sei que o meu amigo Nuno que tem um filho(ele foi casado) com 8 anos. O Namorado já lhe disse por diversas vezes: - Eu não quero te partilhar com o teu filho...

Conheço outro rapaz que é pai de um miudo de 15 anos. O namorado que agora é ex-namorado é um grande amigo do filho deste meu amigo. Como será, quando este meu amigo conhecer alguém? O ex-namorado deixa de ver o filho?


Como a minha fase de ser pai, já passou faz muito tempo. O máximo que um namorado meu pode esperar é sobrinhos(as) LOLOLOLOLOLOL

7 comentários:

sad eyes disse...

algumas notas:

Há uma ponto importante do teu texto, que é ignorado muitas vezes - os argumentos usados contra a adopção, não são válidos se pensarmos que há gays (com vários exemplos que aqui deste) que têm filhos e convivem com isso. É um assunto sobre o qual gostaria de escrever um dia destes.

Digo-te, infelizmente por experiência própria, que ser pai é muitas vezes uma grande dificuldade numa relação gay...

As pessoas têm o direito de não querer ter uma relação com alguém com filhos, mas devem tomar consciência disso logo à partida.

Por último, sei que gostas de escrever os nomes das pessoas no teu blogue (o que nem sempre acho bem, mas respeito), mas não devias ter escrito o nome das crianças.

abc

Speedy the Turtle disse...

só me caso depois de ti. Só tenho um filho depois de ti. Agora vê lá se dás cabo da minha vida...

Francisco disse...

Sad Eyes,

Primeiro lugar, podes escrever sobre o que quiseres, fico contente se souber que um post meu, possa ser a inspiração para outras pessoas :)

Segundo, só mencionei o nome da Margarida que é filha do Tiago. Sabes se Margarida é o primeiro ou segundo nome? E o Tiago? Queres tentar saber se também é o primeiro ou segundo nome?

Eu tenho imenso cuidado quando falo de terceiros e mesmo assim sou "acusado" porque alguém acha que eu estou a falar delas...

Forte Abraço

Francisco disse...

Speedy,

Agora só para dar "cabo" da tua vida, só poderia ser se ficássemos juntos no final.

Diz lá ao teu Luís, para não lêr esta tonteria :)

Abraço

um coelho disse...

Eu adorava ter um ou dois filhos, e ainda não perdi a esperança. Se a relação sobrevive a isso ou não, é outra história, mas que também se paasa nos casais hetero.

Francisco disse...

Um Coelho,

Boa Sorte ;)

Não me importo de ser o padrinho de uma das crianças

Abraço

pinguim disse...

A minha grande tristeza é não ter tido um filho.
Não sei se numa relação entre gays, um filho será sempre um obstáculo?
Duvido.