04 maio 2014

Dia da Mãe - Ágata, Tony Carreira & Cia "Mãe Querida"

Quando era puto, e ficava mais tempo na rua com os meus amigos. Chegava a casa e antes de me justificar a minha mãe dizia: "Já sei que a fila do supermercado estava grande, dava a volta ao quarteirão... Eu vi aqui da janela...

Quando chegava sujo a casa, lá ouvia: "Lá escorregaste outra vez... Choveu tanto a noite passada..."

Quando me esquecia de fazer os trabalhos e lá vinha o recado. A minha mãe dizia: A culpa foi do lápis/da caneta que deixou de escrever?!

Eu abria a boca, e a minha mãe dizia: "O que vais inventar desta vez?!"

Gabo-lhe tantas vezes a paciência que teve, para aturar os homens lá de casa...

O que fazia mais confusão na vida à minha mãe:

"Se somos nós que educamos os/as nossos/as filhos/as como podemos ter errado tanto?!"

Se soubessem a confusão que me faz, saber que os/as filhos/as não ligam aos pais(já falei no meu período de voluntariado), que chegam a bater nas próprias mães e roubam-lhes a pequena reforma... Tantas histórias que oiço por vezes ao telefone...
Posso dizer que sou do tempo, em que na escola a minha mãe dizia à Professora: "Se ele se portar mal, pode-lhe bater..."
Para a minha mãe, os filho só erravam em casa e na escola. Em casa, lá vinha uma palmada ou uma chinelada...

O que valia é que palmada de mãe não doiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Quando eu dizia que ia Viajar, lá ouvia da minha mãe: "Isso Francisco! Gasta o teu dinheiro apenas contigo :D"
A minha mãe dizia muitas vezes: Tenho vários filhos e são como os meus dedos. A mesma educação e todos diferentes..."
Recordo-me de um episódio em família. Eu naquele Verão, tinha ido com o meu namorado para uma semana de férias. Em família mostrei as fotos. Quando chegou vez da minha mãe: Ela pega no album e diz: Quem é este?!

Eu e o namorado naquela altura, estávamos de calções, e t-shirts com as mesmas cores... Olho de mãe, é de lince lololololol

Quando eu pensava que a minha mãe não sabia dos meus desgostos de amores. Tsk Tsk Tsk Tsk

Olhando para trás, ela esteve sempre presente. Fosse para me perguntar qualquer coisa, e, tentar que eu pensasse em outras coisas. Acredito que o maior sonho de uma mãe: É ver o/a filho/a Feliz, independentemente se é com uma mulher ou com um homem... Desde que sejamos Felizes...

Acredito que este meu sentido de "Ironia" e de Boa disposição foi adquirido pela minha mãe.

12 comentários:

Anónimo disse...

Tiveste "grandes" mulheres na tua família!

;)

R.

João Roque disse...

Uma bela homenagem à Senhora tua Mãe.

Francisco disse...

R,

Sim, de facto é verdade :)

Abraço

Francisco disse...

João Roque,

Obrigado :D

Abraço amigo

Anselmo Cardoso disse...

Texto lindo sobre a tua mãe.
Uma bonita homenagem.

Abraços.

Francisco disse...

Anselmo Cardoso,

Obrigado :)

Abraço amigo

Mark disse...

Memórias de infância bem ternurentas. Belíssima homenagem.

Uma palavra para as imagens cómicas que postaste. Lol Adorei-as, sobretudo a última das gorduras. :D

um abraço.

Namorado P.S. disse...

Somos mais parecidos com os nossos pais, do que pensamos :) Eu sou super parecido (psicologicamente) parecido com a minha... e as coisas que lhe critico, talvez as vá herdar mais tarde LOL

Francisco disse...

Mark,

Depois deu nisto, na minha pessoa lolololol

Francisco disse...

Namorado,

Não tenhas a menor dúvida quanto a isso :D

Margarida disse...

o que mais me lembro em miúda era quando a minha mãe me chamava e eu na rua, nas brincadeiras, respondia, invariavelmente, com um 'já vou!' e lá ficava. depois, ensinaram-me que devia responder com um 'vou já!' (dá aquela sensação de ir mesmo, já, já, mas não sair do lugar. :D resultou algumas vezes, até a mãe aprender o truque e sair de casa zangada, eheheh ).
bjs.

Francisco disse...

Margarida,

Também usei essa do Já vou ou vou já... e com só mais 2 minutos :)

Beijinhos