13 novembro 2016

Antes e Depois - Fernando Tordo "Adeus tristeza"

Hoje o moço recordou-se do tempo da outra senhora. Quando era um jovem, com tantos sonhos e ambições. As semanas passavam tão lentamente, quando esperava que fosse sexta ou sábado à noite para ir ter com o Manel ou o Jaquim...  O moço teve telemóvel anos mais tarde... 
Hoje trocou algumas mensagens com alguns rapazes. A Epopeia começou por volta das 11h30m, com o Ricardo que lhe disse que logo à noite, iria jantar com amigos e depois iria beber um copo com os amigos. Depois surgiu o João, com a mesma conversa. 1º Copy-past da conversa anterior... Depois foi a vez do Zé que para além do copy-past acrescentou "um destes dias...". O Pedro foi adiando, adiando, no final deu ao mesmo (copy past com mais linhas). O Paulo e o Miguel foram iguais nas mensagens... A originalidade dos Gays em pleno século XXI...
O outro lado da moeda: Enquanto havia troca mensagens de com o Ricardo, chegou o primeiro amigo das tiras de papel.  O gajo dos Sábados de manhã, fez e bazou depois de deixar algumas tiras de papel. O moço trocava mensagens com o João, enquanto tinha ido às compras para o almoço. Quando começou a fazer o almoço já trocava mensagens com o Zé.  O João já era passado.  Enquanto almoçava, já trocava mensagens com um tal de Pedro. Depois apareceu cá em casa um segundo amigo, que também deixou uma pequena lembrança... Deitou-se a descansar a trocar mensagens com Paulo, quando voltou do ginásio já vinha a trocar mensagens com um tal de Miguel. Lá fora trovejava,  ele entregava-se ao suor no sofá com um outro amigo casado que também deixa lembranças no final...

Caso para dizer: "Amanhã ou um outro dia, logo beberemos o café, que não mata nem compromete a nada.." Até esse dia, fica bem... Adeus...

"To be continued..." 

6 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Tempos Modernos" ... Gostei ...

Francisco disse...

Paulo Roberto

Não vale a pena tentar mudar nada, mais fácil seguir a correnteza da onda :)

João Fadário disse...

Os tempos são outros, mas existem coisas que nunca mudam. E outras que vale a pena mudar, como cairmos sempre nos erros :P

No Limite do Oceano disse...

Isso do café é que não entendo, não pode ser um chá?

Francisco disse...

No Limite do Oceano

Também pode ser aquela típica frase que diz algo assim:

"Posso te comer de borla? Ou tenho que pagar-te um café?!

Francisco disse...

João Fadário

Só agora reparei que não tinha respondido ao teu comentário

Sorry :(

Abraço amigo