06 abril 2014

Isabel - Il Divo "Isabel"

(recebido por e-mail). Creio que se abriu uma "guerra" entre as Isabéis para saber qual é que tem mais dinheiro. Esperemos que a Rainha Santa Isabel, traga rosas para o povo :) Porque as princesas tem a mania que já são senhoras, e no fundo não passam de umas meninas queques.

ISABEL DIANA BETTENCOURT MELO DE CASTRO ULRICH

O banqueiro, a sua Isabel e o senhor Presidente

Era uma vez um banqueiro
À D. Isabel ligado.
Vive do nosso dinheiro,
Mas nunca está saciado.

Vai daí, foi a Belém
E pediu ao presidente
Que à sua Isabel, também,
Desse um job consistente.

E o bom do Dom Cavaco
Admitiu a senhora,
Arranjando-lhe um buraco
E o cargo de consultora.

O banqueiro é o Fernando,
Conhecido por Ulrich,
E que diz, de vez em quando,
«Quero que o povo se lixe!».

E o povo aguenta a fome?
«Ai aguenta, aguenta!».
E o que o povo não come
Enriquece-lhe a ementa.

E ela, D. Isabel,
Com Cavaco por amigo.
Não sabe da vida o fel
Nem o que é ser sem-abrigo.

Cunhas, tachos, amanhanços,
Regabofe à descarada.
É fartar, que nós, os tansos,
Somos malta bem mandada.

Mas cuidado, andam no ar
Murmúrios, de madrugada.
E quando o povo acordar
Um banqueiro não é nada.

É só um monte de sebo,
Bolorento gabiru.
Fora do banco é um gebo,
Um rei que passeia nu.

Cavaco, Fernando Ulrich,
Bancos, Troikas, Capital.
Mas que aliança tão fixe
A destruir Portugal!

AÍ AGUENTAM, AGUENTAM, by Ulrich/Ceo BPI,


Consultem, e vejam com os próprios olhos, e REPASSEMMMMM para abrir os olhos ao Povão !!!


Ver: Despacho nº 5776/2011, de 4 de Abril de 2011 - Diário da República, 2.ª série — N.º 66 — 4 de Abril de 2011


Nos termos artigos 3º. nº2 e 16º. nºs 1 e 2 do Decreto-Lei nº. 28-A/96, de 4 de Abril, nomeio consultora da Casa Civil Isabel Diana Bettencourt Melo de Castro Ulrich, funcionária do Partido Social Democrata, com efeito a partir desta data e em regime de requisição, fixando-lhe os abonos previstos nos nºs. 1 e 2 do artigo 20º. do referido diploma em 50% dos

abonos de idêntica natureza estabelecidos para os adjuntos.


9 de Março de 2011. - O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva

10 comentários:

Anónimo disse...

de quem é o texto? muito bom

Francisco disse...

Anónimo,

Recebi por email, não faço a mínima ideia. Dá para pensar... :D

Obrigado pela visita e pelo comentário

Pedro disse...

sabes como faço para n ser anónimo?
escreves muito bem, não só pelo estilo, mas também pelo conteúdo. gosto muito do teu blog
obrigado

Francisco disse...

Pedro,

Obrigado eu pelo teu comentário...

Podes comentar como anónimo e depois assinas Pedro lol :D

No worries about it :D

Obrigado eu

Abraço

Namorado P.S. disse...

Mais do mesmo Francisco.

Francisco disse...

Namorado,

Pois, mas recebi e gostei do poema. Algo contra?! lolololol

:P

Pedro disse...

fui incoerente de facto

mas n deixei de ser anónimo por ter escrito Pedro

Francisco disse...

Pedro,

Não te preocupes com isso :)

Abraço amigo

um coelho disse...

Bela poesia, será que o Cavaco já a leu? lol

Francisco disse...

Um Coelho

Acredito que sim ;)