26 julho 2011

Noruega - Beyoncé "Listen"

Estava eu no Call Center, quando ouvi a noticia que dava conta de um atentado na Noruega, num país abençoado pelo petróleo que não precisa da estar na União Europeia para nada. Um povo super prático, super atencioso, um povo amigo do seu amigo. Onde a Familia Real anda no meio do Povo como andou e continua a andar o nosso ex-primeiro ministro, ex-presidente da república Dr. Mário Soares.

No encontro com o Pinguim, surgiu este tema de conversa, onde chega a loucura do Ser Humano na sua própria auto-destruição. E recebi um e-mail com a entrevista dada pelo próprio depois do atentado. Tudo foi premeditado e bem planeado. Tudo por causa da presença mulçumana na Europa.

OH! Valha-me Deus e a Santa Paciência para aturar doidos varridos, que até dizem que Portugal estava na "mira" destes atentados. Meus queridos Terroristas, se um dia quiserem atacar Portugal, pensem bem no que estão a fazer e na implicação futura que irá ter:

Quem olha para Portugal, não vês as manifestações como as que acontecem na Grécia, Irlanda, etc etc contra as medidas da Troika. Vão nos cortar no subsidio de Natal, mas isso não interessa nada, estamos em pleno mês de Agosto. Sol e Praia. Como somos o país "do deixa andar" e "em cima do joelho", logo vemos quando chegar o frio e o Natal.

Portugal foi é continua a ser o País da "Padeira de Aljubarrota", que explusou os Filipes de Espanha. Os judeus foram explusos para o Norte da Europa e os Mulçumanos para a o Norte de África. Temos Nossa Senhora de Fátima e somos o povo mais católico da Europa. Conhecem alguém que vá a Pé até Fátima e ande de joelhos? Santiago de Compostela em Espanha, creio que muitos portugueses já fizeram esse caminho...

Recentemente, temos comunidades de emigrantes(Comunidade Brasileira é a maior neste momento), que querem fazer de Portugal uma especie de colónia da Romenia, da Russia, da Ucrânia, de Angola etc etc
A verdade é que quando essas comunidades começam a fazer muito alarido, o povo sai à rua inclusivé Presidentes de Camâras Municipais. O caso da explusão da comunidade cigana instalada no Minho. Membros de outras comunidades desaparecem nas obras de construção civil(não há registo, não há identificação), outros membros aparecem presos nos carris da linha do comboio.

Os Portugueses são muito calmos, quando nos chateiam... Dominamos Meio Mundo, já o fizemos com o Tratado de Tordesilhas, agora somos uma comunidade com presença no Canadá, Venezuela, África do Sul, Angola, Moçambique, Bélgica, Alemanha, França, Luxembrugo, Espanha, Reino Unido, Suiça, Holanda, Macau que agora pretence à China.

Querem ver um português mal disposto? Pensem bem antes de chatearem um portuga. Dou exemplo: Irritem uma bicha, para que esta perca a sua paciêcia e "desca do seu salto"(as bichas usam sempre grandes sapatos de salto alto), ou então, incentivarem a uma Varina de Lisboa a: "bater chinela"
Pensem bem,

Hoje, houve um minuto de Silêncio na Noruega, Dinamarca, Suécia, Islândia e Filândia. Grande solidariedade, pensam voces. Eu como bicha, digo apenas: "Vejam o Festival da Canção" Quem vota em quem...
Lamento imenso o que aconteceu na Noruega, mas o que aconteceu não é de maior importância do que acontece todos os dias no Iraque, na Libia.
Infelizemente estes TEMAS, já não nos fazem cair os talheres quando estamos a almoçar ou a jantar...

Paz às almas das que partiram e que Deus tenha piedade da alma desse senhor...

4 comentários:

pinguim disse...

Casos como este, sejam onde forem e praticados em nome de causas, quaisquer que sejam, são sempre de repudiar.
O mundo está a tornar-se uma "selva"...

aoc36 disse...

nao se este a tornar-se! ja é uma selva...

Francisco disse...

Olá Pinguim e aoc36,

Infelizmente, bem verdade...

Abraço x 2

um coelho disse...

Não concordo contigo (ainda bem que temos opiniões diferentes), acho que o que aconteceu na Noruega não é comparável com o que acontece no Iraque ou na Líbia. Não é pela Noruega pertencer à Europa, não é por ter havido um minuto de silêncio na Escadinávia (e não foi por causa do Festival da Canção). Há uma filosofia e um modo de vida completamente diferente ali, e isso é que torna (pelo menos a mim) o ato tão chocante. Mas, como disse logo no início, é apenas a minha opinião.