15 julho 2011

Custo - AMÁLIA RODRIGUES "Medo "

Para quem me segue aqui neste meu canto. Quem me lê, já se apercebeu das minhas forças e das minhas fraquezas, da minha vontade de ter um namorado... Só que este, enquanto não dá à "costa", é como dizia a minha avó: "Experimenta os maus, enquanto o Bom não chega"...

Sim!!! Depois do Ruben, qual convento, qual santidade!!!

Eu não considero relacionamentos, o caso do Gonçalo que só durou um mês. É, verdade que foi um mês intenso. Para mim, foi uma queca prolongada, não mais do que isto.
Entre outros que estiveram comigo, alguns minutos. Outros! Tiveram algumas horas. Poucos, passaram na minha cama. Coisa rara, ficaram para o pequeno-almoço. Só alguns excassos é que passaram ao dia seguinte e chegaram ao outro anoitecer. Com as duas mãos conto, os que chegaram a um mês. Com uma só mão, e restam-me dedos, os que passaram o mês...

Ao olhar para trás, vejo que já conheci tantos homens e que só chego a uma única conclusão. O custo monetário que eu tive com os conhecimentos que eu fui travando. Não me arrependo, mas, não deixa de ser curioso que um potencial conhecimento, é um custo elevado. Senão, vejamos:

- Começa no custo do gasóleo, de andar às voltas na cidade universitária;
- Depois, vem as mensagens e as chamadas(para os que não são moche ou extravangaza);
- Se a queca é cá em casa, lá vai o iogurte, a coca-cola(assalto ao meu frigorifico), o banho de meia-hora(os porcos não devem ter água em casa);
- Depois vem o café, o chá, o bolo;
- Passamos ao lanche numa qualquer esplanada ou numa casa de chá;
- Agora no verão, são os gelados, os caracóis, as cervejolas(jolas);
- O jantar no fim de semana, com a ida ao cinema;
- O almoço durante a semana(à noite todos os gatos são pardos);
- Quando o encontro é mais sério, o café, o jantar começam a ser mais longe e em locais mais "caros";
- Por fim, lá vem o fim-de-semana ou mesmo a viagem...

Se eu estiver solteiro:
- O gasóleo é por conta da empresa;
- Tenho moche e estravaganza;
- Tenho cartão do Fast Galp. Com os pontos, posso beber café, comer uma sandes, ir ao cinema por um euro ou mesmo gratuito;
- Ninguém me "limpa" o frigorifico;
- Ninguém me gasta água;
- Almoços e jantares são adqueridos no Continente com os vales que eu recebo do Call Center.
- Fins-de-semana e viagens passam a ser na praia 19 ou na Comporta

Creio que tenho mais vantagens em estar solteiro do que um dia "casar-me" e, agora parece-me um post tipo: "Diário de Puta"

9 comentários:

Meia Noite disse...

Tenho que admitir...este post está...muito realista!!!!E MUITO BOM também!!!:-)

Esqueceste-te, embora não me pareças desses, do dinheiro da roupa nova para encontros, o dinheiro do gel, e nalguns casos, são gastos fortunas em purpurinas:-D

Ando morto po mundo, mas venho seguindo tudo com primor!
Abraço grande! E deixa lá os homens, e as praias e tudo e tudo e tudo, fica em casa a ver Anatomia de Grey com pipocas e Ice Tea que vais ver que ficas bem! :-)

Miguel disse...

Bem, concordo que saí caro... no meu caso já cheguei ao desplante de oferecer prendas caras (+ de 250 euros) e afins...
Inclusive com o meu último ex, até tínhamos conta juntos e quem lá metia dinheiro era eu e ele gastava... chegámos a ter algumas discussões, porque num belo dia, chego a casa, ligo o pc para ir ver a conta e dou de caras com uma despesa de 1500 euros a dizer Ikea no descritivo. Chego a casa dele e vejo que mobilou o quarto às minhas custas!!
Enfim, escusado será dizer que não durou muito mais depois disso, o mal é que nunca me chegou a devolver o dinheiro, e ainda hoje vem com a conversa da treta de que quando puder mo devolve...

Francisco disse...

Meia noite e 15, obrigado pelas tuas palavras simpáticas :)
Pois, não me quis alongar muito nos custo que cada um possa ter, antes de ir para o primeiro e restantes encontros.
Vou seguir o teu conselho à risca :)

Abraço

Francisco disse...

Miguel, meu querido amigo...

Faz-me um favor ou um favor a ti próprio, começa a ler o meu blog desde o inicio SFF.

Acredito que tenhas um coração bom, agora ter contas bancárias a meias!!! Não cometas esse erro, pelo menos logo no inicio.

Forte abraço e espero te encontrar em breve no msn

pinguim disse...

Quem corre por gosto...
Eu também corro, deixa lá e gasto bem mais que tu, mas é sempre com a mesma pessoa, porque as circunstâncias assim o determinam- e não o lamento!

Francisco disse...

Pinguim, se eu também tivesse um amor como o teu, tambem já tinha muitas milhas no meu cartão da TAP e da KLM :)

Abraço

Leitor assíduo disse...

Olha, aqui há uns 4 anos conheci um gajo pelo gaydar. Trocámos montes de mails, imensas horas de msn... ele era romântico, simpático, talvez não fosse muito culto mas era inteligente. E era muito giro também, mesmo muito giro, tinha uns olhos ternurentos e um sorriso que arrasava qualquer argumento.
No primeiro encontro combinámos uma ida à praia. Quando o vi nem queria acreditar, se ele era um pão pela webcam, ao vivo era um Pão de Deus! Fiquei caidinho.
Começámos a namorar. Parecia uma relação perfeita. Ele tinha comprado casa, entretanto ficara desempregado e não lhe sobrava muito no fim do mês, por isso eu dava-lhe uma ajuda. Cozinhávamos juntos, víamos filmes e documentários do Discovery Channel (!) abraçados no sofá (ou enrolados no chão), íamos às compras juntos. Ele era super masculino, não dava 'cana' nenhuma, sentia-me super seguro na rua com ele, no caso de eu encontrar alguém conhecido. Íamos à praia, fazíamos BTT, sei lá. Parecia um sonho. Já fui muito feliz depois disto, mas posso dizer que este foi um dos períodos mais feliz destes meus 28 anos.
Na altura houve um eclipse solar total que ia ser visível em Portugal, na zona de Bragança. A loucura era tanta que planeámos ir de Lisboa a Bragança para ver o eclipse, e passarmos uns dias em Trás-os-Montes. Na véspera de irmos eu consegui sair mais cedo do trabalho (significativamente mais cedo) e decidi fazer-lhe uma surpresa, e apareci lá em casa. Ele não me pareceu muito contente de me ver. Pareceu-me um bocado frio. A certa altura estava a beijá-lo e apercebo-me que ele tem vestido um fio dental! Eu nunca o tinha visto a usar fio dental nem nunca tínhamos falado sobre isso. Minutos depois disse-me que se tinha esquecido de avisar um amigo dele que nos dias seguintes não poderia ir ao ginásio, e mandou-lhe uma SMS que eu nunca cheguei a ler. Discutimos e acabámos. Fiquei na m*rda, literalmente na sarjeta.

Só duas notas finais: Ele andava no Holmes, e eu nessa altura desconhecia a fama que os Holmes têm (mas ele admitiu posteriormente que tinha a sua cota parte de responsabilidade nessa reputação); enquanto eu trabalhava ele dizia-me que andava à procura de emprego ou a responder a anúncios de jornal. Afinal ia à praia 19, onde fazia tudo o que toda a gente sabe que se faz na praia 19.

Não escrevi isto por pena ou para mostrar que sofri ou deixei de sofrer. Escrevi isto para deixar um desabafo, tão apenas e só.

um coelho disse...

Há dinheiro mal gasto, mas isso tem a ver com o valor simbólico que lhe atribuis. O dinheiro é um mal necessário, mas não abdiques de ser verdadeiramente feliz por causa dele.

um coelho disse...

E uma nota para o 'Leitor assíduo' do comentário anterior... eu fazia de um olho dele um eclipse!