21 setembro 2016

Envelope Branco - BARBRA STREISAND "MEMORY"

Sentado num banco de jardim, o moço pensa no que foi os últimos dias da semana que passara. As loucuras que tomara e fizera, e depois...?!

Depois nada, de nada... Apenas um envelope branco com algumas tiras de jornal

Algures lá num passado distante, ele recordava-se quando a vida lhe foi um pouco madrasta. Que para sair à noite, ele chegou a pedir a alguns amigos ou familiares que lhe trocassem os vales de dinheiro por dinheiro vivo... Também recordava algumas conversas com gajos que faziam aquela cara 31, quando sabiam que ele trabalhava num Call Center ou que ganhava perto do ordenado mínimo. As vezes que muitos diziam que essas coisas de nada importavam, mas de facto, nenhum voltava ao saber da realidade...

Do outro lado pára um Range Rover, com um rapaz de fato de gravata (caros) , muito elegante...

Moço: - Olá tudo bem?

Homem bem vestido: - Olá Pedro! Tudo bem? Onde andaste estes dias?! Tentei ligar-te, para combinarmos alguma coisa...

Moço: - Olá Jeitoso! Andei com montes de trabalho, sabes que eu trabalho de sol a sol, para ganhar uns trocos. Estou na minha hora de pausa. Sabes que eu trabalho aqui na zona...

Homem bem vestido: - Queres ir lá a casa, dar uma rapidinha? Depois trago-te ou ajudo-te com um pouco mais para vires de táxi.

O moço entrou e seguiram viagem...

"To Be Continued..."

6 comentários:

Goodblog Badblog disse...

ainda vais juntar tudo numa compilação, Francisco.

No Limite do Oceano disse...

rapidinha é uma espécie de raspadinha?

Francisco disse...

GBBB

Quem sabe?! Pode ser que algum europeu/Árabe queira investir quer em livro, quer em filme :)

Agora deixei o pessoal todo ressabiado, aqueles que dizem que eu fiquei lixado por não ter recebido um prémio do Cignus ou coisa que o valha :)

Francisco disse...

No Limite do Oceano

A diferença é que na rapidinha, sai sempre prémio ;)

João Fadário disse...

A história está a ganhar forma! ^^

Francisco disse...

João Fadário

Espero que gostes tu e outros mais :)