23 outubro 2016

Receita - Frans "If I Were Sorry"

O moço pensa e diz para ele próprio: "Não sou gripe, mas se te enfio na cama, faço-te suar..."

Sai do carro da Uber, corre para casa pois chove a potes... Naquele passo de corrida recorda-se quando vinha de metro, depois de ter estado com aquela paixão. Aquele que poderia ter sido "aquela alma gémea..." Aquela história de Amor que nunca foi vivida (pelo menos pelo moço)...

As voltas que a vida dá, os caminhos seguidos, as decisões tomadas...

Como aquele jeitoso que um dia o questionou: - Se fosses mais remediado ou mesmo rico, olharias para mim com os mesmos olhos de desejo?!

Em casa, o moço tira o envelope dentro do bolso, atira-o para cima da mesa e pensa para si...

Claro que sim, até parava para conhecer aquele gajo. Mas, só o trabalho que dá mostrar a alguém o quanto se gosta... O moço já não tem energia/paciência nem estatuto para o que quer seja. Transmitir que se gosta, quando não se acredita, trazer um envelope para casa, é muito mais fácil e não dá dores de cabeça no futuro...

Por outro lado, o moço numa semana tem gajos a pagar que o repetem mais vezes que aqueles que são grátis. Volta-se ao mesmo, as pessoas não valorizam em nada, o Grátis, aquilo que é dado de Coração...

"To Be Continued..."

6 comentários:

João Fadário disse...

Infelizmente, por mais que o tempo passe, certas coisas nunca mudam.

Abraço. :3

Ribatejano disse...

"Não há almoços grátis"

É um dos pilares da Economia. E como eu sei o que custa um almoço grátis...

Ro Fers disse...

A frase da gripe é hilária... kkk

Francisco disse...

João Fadário

Tudo se repete com o tempo

Francisco disse...

Ribatejano,

Se é grátis, o que custa? :P

Francisco disse...

Ro Fers

:) muito fixe kkkkkkkkkkkkk